Seguidores

14 de set de 2011

Para meditar


Não julgue para não ser julgado
Desconheço o autor deste texto
Certa vez, em uma cidade do interior de Minas, um padeiro foi ao delegado e deu queixa do vendedor de queijos que segundo ele estava roubando, pois vendia oitocentos (800) gramas de queijo e dizia estar vendendo um (01) kilo.
O delegado pegou o queijo de um (01) kilo e constatou que só pesava oitocentos (800) gramas e mandou então prender o vendedor de queijos sob a acusação de estar fraudando a balança.
O vendedor de queijos ao ser notificado da acusação, confessou ao delegado que não tinha peso em casa e por isso, todos os dias comprava dois (02) pães de meio kilo cada, colocava os pães em um prato da balança e o queijo em outro e quando o fiel da balança se equilibrava ele então sabia que tinha um (01) kilo de queijo.
O delegado para tirar a prova mandou comprar dois (02) pães na padaria do acusador e pode constatar que dois (02) pães de meio kilo se equivaliam a um (01) kilo de queijo. concluiu o delegado que quem estava fraudando a balança era o mesmo que estava acusando o vendedor de queijos.
Nós somos um pouco assim e muitas vezes acusamos os outros de nossos próprios vícios. E como somos...
A vida é como jogar uma bola na parede:
Se for jogada uma bola azul, ela voltará azul;
Se for jogada uma bola verde, ela voltará verde;
Se a bola for jogada fraca, ela voltará fraca;
Se a bola for jogada com força, ela voltará com força.
Por isso, nunca "jogue uma bola na vida" de forma
que você não esteja pronto a recebê-la.
A vida não dá nem empresta;
não se comove nem se apieda.
Tudo quanto ela faz é retribuir e transferir
aquilo que nós lhe oferecemos.

2 comentários:

  1. Lindo texto!
    Passei para desejar um excelente final de semana!
    Bjos
    Aninha

    ResponderExcluir

Que bom que você passou por aqui. Seu comentário me faz muito feliz.Faço parte das Blogueiras Unidas. Faça você também. Deus abençoe você!